Acessibilidade – Decreto 5.296/04

Acessibilidade é um direito de todos independente de ser ou não deficiente perante a lei somos todos iguais.
Objetivo desse post é empoderar as pessoas com deficiência para saberem mais sobre seus direitos e exigir uma atuação do estado de modo de promove-la em sua cidade e vamos entender mais sobre acessibilidade.

Oque deficiência? 

A Organização Mundia de Saúde em 1980 criou um sistema de classificação de deficiências para pesquisa e prática clínica  (CIDID) Classificação Internacional de Deficiências Incapacitantes e Desvantagens.
A Deficiência é qualquer perda ou anormalidade relacionada a estrutura ou função física, psicológica ou anatômica.
Dentre as teorias prega-se que algumas deficiência não se trata de uma doença mais sim de uma falta de condição na qual a falta de estrutura ou bens ou serviços que garanta o bem estar.
Segundo a Organização Mundial da Saúde cerca 10% da população possui alguma deficiência, e só no Brasil cerca de +45 milhões de pessoas possui alguma deficiência equivalente a 23,9% da população brasileira segundo o IBGE.
E acessibilidade consiste na possibilidade de acesso a um lugar ou conjunto de lugares não apenas para pessoas com deficiência, ou mobilidade reduzida mais também para idoso, gestantes e atividades que incluem o uso de produtos, serviços e informações visando adaptação e locomoção eliminando as barreiras facilitando o acesso de todos e qualquer material produzido como vídeos , áudios e livros para pessoas com deficiência visual por meio da tecnologia como na informática; programas, e também na arquitetura e no urbanismo melhorando a qualidade de vida e inclusão de todas formas para todos.
É direito de todos acessibilidade e vemos hoje em dia acessibilidade é uma grande barreira assim como o preconceito na vida das pessoas com deficiência então vamos conscientizar as pessoas sobre essa lei e ajudar impor cobrando oque é nosso direito e dever de quem abre um estabelecimento conforme o regulamento da lei só assim teremos voz a nossa causa e respeito a nossos direitos.
O Congresso já aprovou uma legislação que protege os deficientes. O Presidente da República expediu o Decreto nº 5.296/2004, que regulamenta as Leis 10.048/2000 e 10.098/2000. A primeira dá prioridade de atendimento às pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, e a segunda estabelece normas e critérios para a promoção da acessibilidade delas.
 A construção, ampliação ou reforma de edifícios públicos ou privados destinados ao uso coletivo deverão ser executadas de modo que sejam ou se tornem acessíveis às pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.
Site com as lista das leis brasileiras que tratam dos direitos das pessoas com deficiência.
http://www4.planalto.gov.br/ipcd/assuntos/legislacao
Para mais informações assista o vídeo abaixo;



O SURGIMENTO E A EVOLUÇÃO DA CADEIRAS DAS RODAS

Não é difícil imaginar que a necessidade de movimentar uma pessoa acidentada ou doente com mais facilidade do que pegá-la pelas pernas, pelos braços ou colocá-la nos ombros, existiu desde os primeiros dias do homem sobre a Terra.
Embora no início levado muito naturalmente às costas de homens mais fortes pelas matas ou pradarias, o homem ferido foi aos poucos carregado sobre galhos de árvores arrastados pelo chão, ou sobre pranchas trançadas com cipós, mais facilmente arrastadas quando apoiadas em "pernas" adrede preparadas, à moda das muitas raças de índios que dominaram as planícies atualmente ocupadas pelo Canadá e Estados Unidos da América. Trenós e carrinhos de mão (que nossos habitantes da zona rural chamam de carriolas) foram também utilizados, desde a Idade Média.
No entanto, é impossível detectar em que momento algum inventivo ser humano notou que, colocando rodas sob um assento ou sob uma cama em que a pessoa estivesse acomodada, a tarefa seria menos cansativa, muito mais facilitada e demandaria muito menor esforço. Além disso, provocaria menor dor e desconforto para o transportado.
Poucas são as ilustrações de cadeiras de rodas antigas que chegaram até nossos dias e vale a pena divulgá-las. O Disability Museum dispõe de exemplos bastante notórios a partir do século XII. De séculos posteriores, uma das marcantes cadeiras de rodas, inserida numa obra da Dra. Sawatzky, ortopedista de Vancouver-Canadá, é aquela utilizada pelo rei Felipe II, da Espanha, em 1595.
E hoje nos dias atuais nesse século XXI temos diversidades de cadeiras de rodas evoluídas foi uma grande evolução e melhoria para incluir a pessoa com deficiência como pessoas normais capaz de fazer tudo oque uma outra pessoa faz com as pernas a cadeira de rodas nos libertou da cama de uma prisão que vemos poucas pessoas hoje ainda nos veem assim não pela falta de informação mais pelo preconceito.

Imagens retiradas do Google
E ai já se imaginou dependendo dessas primeiras e antigas cadeiras de rodas que existiram e já agradeceu hoje por ter alcançado essa evolução que mudou a nossa vida? Pois é eu já agradeci rsrs

© Mary Proença - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Design | Tecnologia do Blogger.